A esperança equilibrista sabe que o show de todo artista tem que continuar

Hoje acordei com a notícia de que Aldir Blanc faleceu por consequência da Covid-19. O artista é um dos maiores compositores da história do Brasil e deixa mais de 600 letras. Uma delas especificamente se tornou um marco.

Junto de João Bosco, Aldir Blanc compôs ‘O Bêbado E A Equilibrista’ em 1979, durante um dos piores momentos de nosso país, tal qual atualmente. Aliás, isso serve de aviso quanto a gravidade da pandemia. Fique em casa!

Embora se tenha mais de 30 anos desde que a canção foi composta, o mata-borrão nunca esteve tão próximo de retornar. De fato, a nossa pátria mãe chora faz tempo.

De qualquer forma, devemos nos ater na segunda parte da letra, afinal, uma dor intensa assim não terá sido sofrida em vão. As noites não dormidas, a solidão constante e as crises servem para nos fazer mais fortes.

É fato que a qualquer momento podemos sofrer baixas, mas a esperança equilibrista sabe que o show de todo artista tem que continuar.

Elis Regina em uma interpretação monumental da canção

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s