Há 40 anos acabava a melancólica vida de Ian Curtis, vocalista do Joy Division

Há exatos 40 anos atrás, perdíamos Ian Curtis, vocalista do Joy Division. Quatro décadas depois de uma destruição prematura e dolorosa, o músico é um dos maiores nomes da cena mundial.

Ian Curtis sempre foi um prodígio, tendo uma inteligência acima da média e se dedicando ao estudo da literatura e filosofia. Ele foi bolsista na renomada King’s School e ganhou diversos prêmios.

O jovem tinha também outra paixão: a música. Fã de artista como David Bowie e Jim Morrison, Ian roubava os discos para poder ouvir, já que não tinha condições de comprar.

Se casou aos 19 anos com Deborah Woodruff, enquanto trabalhava como servidor público, entretanto já pensava em se dedicar somente à música. Isso pôde acontecer quando Ian foi em um show dos Sex Pistols, em 1976, lá ele encontrou Bernard Sumner, Peter Hook, e Terry Mason, amigos que tinham uma banda e procuravam um vocalista.

Ian começou a refletir sua personalidade na banda, as músicas e as letras eram sempre pessimistas, melancólicas e viscerais. Foi só no fim de 1978 que fizeram um show importante em Londres, durante a viagem de carro para a segunda apresentação, Ian teve sua primeira crise epiléptica.

Com 22 anos, ele tinha o diagnóstico de epilepsia e passou a tomar medicamentos muito pesados, mesmo assim, tinha crises pelos menos uma vez na semana. Isso foi deixando Ian cada vez mais fechado, inclusive com sua esposa que estava grávida.

Em junho de 1979 a banda lançou o renomado Unknown Pleasures, e partiram em turnê pela Grã Bretanha. O problema é que Ian estava muito mal, era quase impossível fazer um show sem que ele tivesse uma crise. Ele passou a se afogar cada vez mais no álcool, cigarros e remédios, potencializando muito sua depressão.

Sua mudança de comportamento ficou evidente, ele não conversava e era grosso com todos, ele aliás, nem segurou sua filha recém-nascida. Ele e seus amigos tinham medo de que acabasse machucando sem querer o bebê.

Ian passou a ter um caso com uma jornalista chamada Annik Honoré, ao mesmo tempo em que também continuava amando sua esposa. Ele se afastou da banda que reprovava o relacionamento para ficar com Honoré.

Já em 1980, ele decidiu ficar com a esposa, no entanto não conseguiu ficar sem ver a amante, com isso, Deborah pediu divórcio.

Ian estava totalmente destruído. Ele não tinha saúde física, não tinha saúde mental, não conseguia fazer shows e tinha dificuldades em gravar músicas. Com isso, ele chamou Deborah para uma conversa e pediu que ela reconsidera-se o divórcio, no entanto ela não aceitou.

Ian aceitou que Deborah o fizesse companhia, no entanto mudou de ideia depois e pediu que ela fosse embora. Na manhã seguinte, 18 de Maio de 1980, ela foi vê-lo e o encontrou enforcado.

O disco Closer já estava gravado e foi lançado postumamente. O músico inspirou centenas de pessoas, inclusive eu. Entretanto parece pairar uma aura de glamourização na história de Ian Curtis, coisa que definitivamente ela não teve. Há um filme muito bom sobre a vida do músico chamado Control (Corbijn, 2008).

Seu corpo foi cremado, e as cinzas ganharam um memorial no Cemitério de Macclesfield. Uma lápide, com as inscrições “Love Will Tear Us Apart” (faixa de Closer) marca o local.

Caso esteja passando por um momento difícil, existe o Centro de Valorização da Vida, há mais de 50 anos ele está de braços abertos para atender quem precisa conversar.

Essa música é pesadíssima

Fonte: Revista Rolling Stone

Gostou do texto? Sou dono da Brotherline e tenho um livro publicado chamado ‘desamparo’. Nele há poesias sobre existencialismo e ele foi escrito na época em que tive meu diagnóstico. Caso você possa e queira, compre a versão física aqui ou o e-book na Amazon. Obrigado!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s